Tema A: Perspetivas teóricas sobre a utilização das TIC

Sala 1 (artigos longos):

67 – Perceção dos professores sobre o perfil de competências dos formadores e a qualidade da formação na área das TIC [Maria Helena Vieira Felizardo, Fernando Albuquerque Costa]

Resumo: Este trabalho insere-se no âmbito de um estudo de doutoramento que tem o propósito de contribuir para uma redefinição do perfil de competências dos formadores responsáveis pela formação contínua de professores na área das TIC. No contexto das inúmeras variáveis que a literatura aponta como obstáculo a maiores índices de uso do potencial das tecnologias digitais na Escola, é sobre o perfil do formador que nos debruçamos, em particular. Esta opção surge na sequência de um estudo anterior que nos permitiu constatar que os formadores na área das TIC, ligados aos CFAE, não têm uma preparação específica para o exercício desta função, mas que podem assumir um papel preponderante como elemento facilitador na mudança de práticas dos professores. Apresentamos aqui os resultados duma primeira fase do estudo em curso, em que auscultámos os professores portugueses, recolhendo as suas perspetivas sobre as competências dos formadores em TIC e a qualidade da formação efetuada nesta área, através de um questionário online. Depois da análise fatorial efetuada às duas dimensões do questionário, a partir das 1.578 respostas válidas obtidas, podemos concluir que, de um modo geral, os professores possuem uma perspetiva bastante positiva sobre as competências apresentadas pelos formadores da formação contínua de professores na área das TIC, assim como da formação que tem sido desenvolvida nesta área. A dissonância entre as competências dos formadores e a qualidade da formação assinaladas pelos professores e os resultados que tardam em fazer-se sentir nas salas de aula ao nível da integração das tecnologias digitais no processo de ensino aprendizagem levantam algumas questões às quais esperamos poder vir a responder no decorrer desta investigação que prevê ainda a auscultação de formadores, diretores de CFAE e professores do ensino superior, através de focus groups e entrevistas seminiestruturas.

Palavras-chave: formação contínua de professores, tecnologias digitais, formadores, perfil de competências.

210 – A formação dos bolsistas de iniciação à docência no pibid do curso de pedagogia [Socorro Pereira, Simone Lucena]

Resumo: O presente trabalho discute a importância da imersão de práticas de formação de professores no contexto da cibercultura, a partir do Programa Institucional de Bolsa Iniciação à Docência na Universidade Federal de Sergipe e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, tendo como objetivo possibilitar espaços online de discussão e socialização dos dilemas e soluções vivenciadas pelos bolsistas na sua itinerância inicial da docência. Utilizamos as interfaces do ambiente moodle, principalmente o fórum, por potencializar debates aprofundados sobre as temáticas discutidas, e a rede social Facebook, que tem permitido aos bolsistas serem autores e coautores da produção do conhecimento. Concluímos que não é mais possível na sociedade atual pensar em propostas de formação, que não se estruture no uso dos dispositivos tecnológicos capazes de promover a interatividade, a comunicação bidirecional, a aprendizagem colaborativa, a autoria e coautoria.

Palavras-chaves: Educação, Culturas Digitais, Formação docente

90 – Formação Contínua e Comportamento Infocomunicacional no contexto do Ensino Superior [Raimunda Ribeiro, Lídia Oliveira, Cassia Furtado]

Resumo: Estudo sobre o contributo da formação contínua para a mudança de comportamento infocomunicacional dos docentes/ investigadores dos cursos selecionados do Centro de Ciências Sociais (CCSo) e Centro de Ciências Humanas (CCH) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Avalia a relação existente entre formação e comportamento infocomunicacional, ou seja, melhores literacias infocomunicacionais geram incremento ao nível da formação, que conduzirá ao aperfeiçoamento das práticas infocomunicacionais. Os dados e informações foram recolhidos por meio da aplicação de um inquérito por questionário on-line a 228 docentes/investigadores, tendo sido obtidas 47 respostas válidas. Foram também realizadas entrevistas in loco com seis docentes, dessa mesma população alvo deste estudo. Os resultados permitem cruzar as informações coletadas referentes ao perfil dos inquiridos, e as suas atitudes relacionadas aos usos que fazem dos recursos on-line em suas atividades de ensino e pesquisa. Conclui-se que ainda não existe o habitus instalado na comunidade em análise sobre o uso intensivo da Web 2.0 e das Redes Sociais nas atividades acadêmicas e científicas dos docentes/investigadores, inquiridos neste estudo. Entretanto, estes foram unânimes em destacar o contributo das ferramentas tecnológicas para o Ensino Superior, como mecanismos que promovem a interatividade, partilha e a colaboração científica entre pares nas universidades e comunidades científicas, além de impulsionar novos tipos de competências em ambientes digitais e, consequentemente a formação contínua.

Palavras-chave: Formação contínua, Comportamento infocomunicacional, Docentes/ Investigadores, Universidade Federal do Maranhão, Centro de Ciências Sociais, Centro de Ciências Humanas.

215 – Um olhar sobre o Modelo Tpack à luz do Pensamento de Paulo Freire [Simone Maneira]

Resumo: A literatura que retrata a relação da educação com as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) tem aumentado significativamente. A respeito deste dado, preocupa-se com a questão dos conceitos que estão se formando no raciocínio daqueles que convivem com investigações sobre a integração das Tecnologias da Informação e Comunição (TIC ) ao trabalho docente. De acordo com o problema elencado, este manuscrito tenta possibilitar à comunidade científica uma reflexão crítica com relação às leituras que se fazem das produções científicas, evidenciando o cuidado com o termo adaptação utilizado nos documentos que querem explicitar a integração do professor à tecnologia. Justifica-se nesta iniciativa, que a incorreta interpretação de termos e conceitos pode trazer implicações ao contexto real do trabalho docente, aumentando ainda mais o distanciamento entre professor e TIC. No sentido de delimitar a área de análise da problemática, este artigo concentrou-se numa revisão bibliográfica de materiais científicos pertinentes ao modelo Technological Pedagogical Content Knowledge (TPACK), no intuito de compor junto a este referencial teórico, uma análise qualitativa da intersecção entre as categorias conhecimento pedagógico, conhecimento do conteúdo e conhecimento tecnológico. Neste exercício, pretendeu-se compreender a utilização do termo adaptação contido neste referencial teórico. Na materialização deste objetivo, incorporou-se o pensamento de Paulo Freire, buscando proporcionar um debate em relação ao TPACK e a práxis social do professor. O desenvolvimento do artigo ocorreu dentro do enfoque fenomenológico, que permitiu compreender e interpretar o significado dos termos e conceitos dentro de uma visão progressista do trabalho docente integrado a tecnologia.

Palavras-chave: TPACK, TIC, conhecimento, práxis social, professor.

Sala 2 (artigos curtos):

62 – Globalismo Virtual e Qualidade da Educação [Lara Popov Zambiasi Bazzi Oberderfer, Oto João Petry]

Resumo: Este artigo tem como objetivo buscar respostas para três perguntas que julgamos fundamentais para a investigação da possível relação existente entre Globalismo Virtual e Qualidade da Educação. As perguntas são: 1) De que forma e em que medida o globalismo virtual se constitui em um pré-requisito de uso nos processos de ensino e aprendizagem, considerando-se a perspectiva de ampliação da qualidade emancipadora de uma instituição escolar? 2) Qual o papel das tecnologias da informação e comunicação na qualidade da educação em um país desigual como o Brasil em termos de distribuição de renda e acesso à educação? Como as tecnologias figuram no Plano Nacional de Educação do Brasil 2014-2024? Com a disseminação do que chamamos de globalismo virtual, fronteiras foram rompidas, o que estimulou o desenvolvimento das sociedades e promoveu profundas mudanças na educação. O papel do globalismo virtual na educação é garantir uma melhor qualidade na aprendizagem dos educandos e o acesso de todos eles às novas tecnologias. A educação brasileira está diante de vários desafios com relação às tecnologias, entre os quais destacam-se os desafios físicos e os de informação. Os desafios físicos envolvem problemas de velocidade da conexão, disponibilidade de rede e equipamentos adequados. Os desafios de informação estão relacionados à garantia de bom uso dos recursos tecnológicos disponíveis e à formação e capacitação dos professores para atuar nos espaços escolares e virtuais.

Palavras-chave: Políticas educacionais, globalização, tecnologia, educação.

258 – Cursos de formação continuada vinculados ao projeto mapeamento: Expectativas e Percepções [Patricia Fasseira Andrade, Maria Teresa Zampieri, Sueli Liberatti Javaroni]

Resumo: Neste artigo, temos o propósito de apresentar reflexões que emergiram acerca de quatro ações de formação continuada realizadas pelo projeto Mapeamento das tecnologias da informação nas aulas de Matemática do Estado de São Paulo, em parceria com as Diretorias de Ensino das cidades de Bauru, Limeira, Registro e São José do Rio Preto, todas pertencentes ao Estado de São Paulo, Brasil. Observamos que em todas as ações, a colaboração se fez presente tanto na fase de planejamento quanto na de desenvolvimento. Outro aspecto que destacamos foi que cada ação, embora com a mesma forma de planejamento, tomou rumos distintos, sendo moldadas conforme demandas trazidas pelos professores e conforme interesses e objetivos dos pesquisadores envolvidos na realização de cada uma delas. Por fim, defendemos a necessidade de mais ações de formação continuada, desde que sejam flexíveis o bastante para atender aos distintos contextos dos professores.

Palavras-chave: GeoGebra, colaboração, ensino da matemática.

45 – Expansão da Educação Profissional no Brasil e da Educação a Distância no IFMS [Azenaide Abreu Soares Vieira]

Resumo: Neste texto é feita uma análise dos principais movimentos de expansão da Educação Profissional e da Educação a Distância na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica desde seus primórdios e é apresentado como a Educação a Distância tem se consolidado no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul. Como técnica de pesquisa realizamos levantamento bibliográfico e estudo documental. A pesquisa revela que nos últimos anos a rede federal passou por um acelerado processo de expansão, da mesma forma a Educação a Distância ampliou consideravelmente o número de vagas. No Instituto Federal de Mato Grosso do Sul a Educação a Distância busca consolidar seus cursos e sua equipe de trabalho.

Palavras-chave: Educação a Distância, Educação Profissional, Instituto Federal de Mato Grosso do Sul.

211 – TIC e o fazer pedagógico dos professores em formação [Igor Magri De Queiroz, Elaine Sampaio De Barros, Alessandra Lisboa Da Silva, Marcos Paulo Barbosa]

Resumo: Este trabalho apresenta resultados preliminares de uma pesquisa no plano empírico sobre o uso de tecnologias da informação e comunicação (TIC) nas ações pedagógicas cujos objetivos foram: identificar práticas de inovação educativa onde as tecnologias assumem papel relevante no planejamento e execução das aulas e mapear como os professores fazem uso das tecnologias em seu trabalho pedagógico. Foram obtidas 30 respostas de jovens professores, ainda estudantes de licenciaturas ou concluintes do ensino médio, interessados em seguir a profissão docente, que participam de um projeto educativo multidisciplinar, obtidas por meio de um questionário online e registros dos participantes, retirados de diálogos em um grupo fechado do facebook. Os resultados preliminares das análises dos dados de natureza qualitativa, à luz da análise de conteúdo, indicam que o uso de vários recursos tecnológicos promovem mudanças pedagógicas, os participantes da pesquisa reconhecem que as TIC atraem a atenção dos alunos e é um facilitador para o desenvolvimento de aulas mais interativas e motivacionais.

Palavras-chave: TIC, Professores em formação, Ensino Médio, Fazer Pedagógico.

Tema B: Projetos e práticas de integração curricular

Sala 3 (artigos longos):

26 – Educação Ambiental e Tecnologias Digitais: Relato de uma experiência pedagógica com alunos do Ensino Fundamental [Aline Marcelino dos Santos Silva, Hélia Coelho Mello, Fermín Alfredo Tang Montané]

Resumo: Este artigo trata de uma experiência pedagógica realizada com um grupo de quarenta estudantes dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental de dez escolas da rede pública municipal de ensino. A pesquisa foi realizada em cinco momentos, nos quais em quatro deles foram propostas oficinas tecnológicas com o uso de três recursos digitais: um ambiente de programação, uma plataforma para construção de aplicativos e um editor de vídeos para estudo do tema Educação Ambiental. No quinto momento, um encontro foi realizado na forma de uma gincana para apresentação dos projetos elaborados pelos estudantes. Para a realização das oficinas, os estudantes foram divididos em dois grupos. Eles elaboraram histórias, aplicativos e vídeos durante as oficinas sobre o tema proposto. Três professores foram mediadores da experiência pedagógica, abordando algumas ferramentas nestes três recursos digitais. A interação e a motivação foram aspectos centrais da pesquisa. Os instrumentos de coleta de dados foram um questionário pré-teste sobre a percepção de alunos com relação ao uso de computadores e um questionário pós-teste sobre a aceitação dos alunos acerca das atividades realizadas. As observações de uma professora que acompanhou a pesquisa também foram coletadas para análise e discussão. Percebeu-se a interação e motivação dos alunos, além da aceitação das atividades propostas por meio dos dados dos questionários e observações realizadas na pesquisa.

Palavras-chave: Tecnologias Digitais, Educação Ambiental, Interação, Motivação, Experiência Pedagógica.

27 – Desafios e oportunidades no Ensino de Ciências com uso de TICs [Vânia de Oliveira Alves]

Resumo: “Do giz ao tablet: por que a tecnologia não revolucionou a educação” é um documentário lançado em janeiro de 2015 e disponibilizado gratuitamente na plataforma Youtube, que apresenta comentários de professores, pesquisadores, empresários e responsáveis por alunos do ensino básico sobre o papel da escola e o potencial das Tecnologias da Informação e Comunicação na promoção de mudanças na prática educativa. O artigo situa esta discussão no contexto das “Ciências Naturais e suas Tecnologias” – presente no Ensino Médio por meio dos componentes curriculares Física, Química e Biologia – discorrendo sobre como a forma de adoção das TICs pode, por um lado, perpetuar o formato de aula em que o professor é o “detentor do conhecimento” ou, ao contrário, contribuir com o cumprimento das orientações curriculares para o ensino de ciências e com a promoção do letramento científico e tecnológico dos alunos e da comunidade do entorno. Ainda, considerando que os referenciais curriculares brasileiros orientam a adoção de temáticas regionais, em complemento à Base Nacional Comum, este trabalho propõe a abordagem do patrimônio científico local como mote para a interatividade entre professores, alunos e comunidade por meio das TICs.

Palavras-chave: TIC, ensino de ciências, documentário, Do Giz ao Tablet, patrimônio científico.

214 – Utilização da Wikipédia por Professores: Um estudo exploratório no Ensino Superior Online [Filomena Pestana, Teresa Cardoso]

Resumo: Tomando como ponto de partida uma extensa e cuidada revisão da literatura, e um estudo exploratório, realizado no contexto do Mestrado em Pedagogia do eLearning da Universidade Aberta, acreditamos que a utilização da Wikipédia no campo educativo e académico deva ser fomentada. No entanto, para o fazer coerente e consistentemente, importa conhecer a priori que conceção têm e que utilizações fazem estudantes e professores desta enciclopédia online; neste texto, apresentamos e discutimos a utilização na perspetiva dos professores, nomeadamente professores do ensino superior online português. Para o efeito, damos conta de um inquérito por questionário que desenvolvemos e implementámos junto do referido público-alvo, questionário que foi previamente validado e disponibilizado online como instrumento de recolha de dados. Estes foram analisados com recurso à estatística descritiva, sendo possível concluir que todos os professores inquiridos acedem à Wikipédia, porém, são ainda poucos a explorar pedagogicamente esta enciclopédia. Os resultados neste sentido são circunscritos, contudo, apresentam-se com potencial para uma possível abertura à implementação de atividades letivas neste âmbito. Em suma, embora as práticas dos professores do ensino superior inquiridos sejam favoráveis à Wikipédia, será necessária mais formação para que possa ser integrada de modo consistente neste contexto educacional. Palavras-chave: Recursos Educacionais Abertos, Wikipédia, Ensino Superior Online, Professores.

87 – Desenvolvimento de Jogos Digitais por Alunos do Ensino Médio para Aprendizagem de Conceitos Químicos [Nyuara Araújo da Silva Mesquita, Márlon Herbert Flora Barbosa Soares, Supercil Mendes da Silva Filho]

Resumo: O presente trabalho buscou estabelecer a relação entre a elaboração de jogos digitais e a aprendizagem de conteúdos químicos, considerando a elaboração dos jogos digitais por alunos do Ensino Médio. A pesquisa se desenvolveu na perspectiva de uma investigação-ação sendo estabelecido todo um planejamento de intervenção com um grupo de alunos tendo em vista a elaboração de jogos digitais. O processo foi gravado e as falas foram transcritas para a análise dos dados. Os estudantes produziram dois jogos relacionando conceitos químicos do experimento de tubo de raios catódico e pilhas eletroquímicas. Foi analisada a categoria apropriação conceitual a partir da elaboração dos jogos digitais. No decorrer da análise percebeu-se que o desenvolvimento das atividades possibilitou a apropriação dos conceitos de forma lúdica e que houve equilíbrio entre a diversão e a aprendizagem. Dessa forma conclui-se que a construção de jogos no formato digital é também um elemento possibilitador da construção e apropriação de saberes pelos estudantes.

Palavras-chave: Jogos digitais, ensino e aprendizagem de quimica.

Tema C: Ambientes virtuais de aprendizagem e habitats digitais

Sala 4 (artigos longos):

14 – A desprofissionalização: o professor-tutor na Educação a Distância [Keite Silva Melo, Andréa Villela Mafra da Silva]

Resumo: Ao ser delegada à modalidade da Educação a Distância, a responsabilidade pela ampliação de vagas no Ensino Superior para formar professores, vemos com preocupação o fato do profissional formador, o professor-tutor, se encontrar em situação de desprofissionalização e crescente proletarização. Na Universidade Aberta do Brasil, embora o professor-tutor desempenhe a função de facilitador da mediação pedagógica estabelecida com os estudantes, sua profissionalidade ainda não está claramente definida nas políticas educacionais brasileiras. Através de uma pesquisa bibliográfica, buscamos investigar periódicos qualificados ou de Anais de evento internacional que se dedicassem a essa temática, em particular, a atividade da tutoria na educação a distância. Diante do rol de publicações em revistas científicas nacionais e internacionais reconhecidas pelo rigor e relevância teórico-metodológicas optamos por analisar três publicações recentes que juntas nos ofereceram um panorama das exigências à função e a precarização da atividade da tutoria na Universidade Aberta do Brasil. Tais trabalhos retratam um paradoxo – ao invés da profissionalização devido à sua importância, a recorrência é a proletarização. Concluímos que é necessária a elaboração de pesquisas e políticas educacionais que relacionem a importância desse professor-tutor com a garantia da qualidade dos cursos ofertados na modalidade à distância.

Palavras-chave: Professor-tutor, Desprofissionalização, Educação a Distância.

20 – Educação e a Infoliteracia: desafios contemporâneos aos bibliotecários de universidades [Regina Oliveira de Almeida, Giselle Martins dos Santos Ferreira]

Resumo: Este artigo analisa as concepções sobre o perfil educativo do bibliotecário e consiste em um recorte de uma pesquisa de doutorado que objetivou estudar a importância da literacia informacional para a ressignificação do papel do bibliotecário, por meio das postagens nas comunidades on-line de bibliotecários do Brasil. O referencial teórico adotado foi desenvolvido em torno de três eixos: a literacia informacional, a mediação e a competência. Realizou-se uma amostra de grupos de bibliotecários sobre esta temática em diferentes redes sociais (blogs, lista Bib@migos, Facebook, predominantemente) e de um questionário com uma amostra de professores de Biblioteconomia e bibliotecários de universidades brasileiras; estes de universidades da região sudeste do país. Foi conduzida uma análise de conteúdo das postagens feitas nas redes e das respostas dos docentes e bibliotecários da amostra, no período de julho de 2013 a junho de 2014. Há uma concepção hegemônica expressa pelas falas onde o papel educativo do bibliotecário é percebido em contraponto a algumas vozes docentes críticas. Concluiu-se que a literacia informacional ainda não se impôs como força suficiente para a ressignificação da área, mas esboça-se que as atividades que representam podem contribuir para a transformação do perfil biblioteconômico.

Palavras-chave: Literacia informacional, bibliotecário educador, biblioteca universitária, bibliotecários de universidades, mediação da informação.

225 – Estudio bibliométrico del e-portafolio en los últimos 15 años [Pilar Ibáñez-Cubillas, Fernanda Nogueira]

Resumen: El uso del e-portafolio en contextos educativos ha ido en aumento en los últimos años debido a la integración de las nuevas tecnologías en el aula, sin embargo, el e-portafolio ha sido estudiado desde diversos enfoques. Este estudio busca poner en evidencia el desarrollo de la producción científica sobre e-portafolio de la base de datos WOS (Web of Science) desde los últimos quince años (2000-2015). Se ha empleado un análisis bibliométrico en base a las siguientes variables: número de publicaciones por año, número y tipología de los documentos, categorización por áreas de las contribuciones, principales revistas citantes, género y afiliación de los autores y palabras clave. Tras proceder al análisis de los 231 documentos registrados, se establece como conclusión una evidente concentración de los resultados, destacando la relación entre la máxima producción en 2013 junto al uso de e-portafolios en el ámbito de la educación y la investigación educativa, asociando dicho término a la evaluación y la reflexión.

Palabras clave: e-Portafolio, bibliometría, producción científica.

187 – Ambiente Virtual de Aprendizagem Matematicando: ferramenta tecnológica de apoio ao ensino da Matemática [Murilo Cretuchi Delfino De Oliveira, Sani Carvalho Rutz Da Silva, Wilson Massashiro Yonezawa]

Resumo: A teoria cognitiva de aprendizagem por multimídia, proposta por Richard E. Mayer ressalta o uso de ambientes multimídias e defende que a compreensão dos estudantes é ampliada pela adição de representações não verbais a explicações verbais Uma vez que o processo de ensino tem apresentado variâncias em sua forma e metodologias na tentativa de motivar e efetivar o aprendizado dos saberes, mais ferramentas surgem, podendo propiciar diferentes cenários para a aprendizagem dos conteúdos científicos, gerando possibilidades diversas na formação da aquisição e (re) construção de conhecimentos. Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) fazem parte desta nova tendência, afastando-se de modelos tradicionais e arraigados à formação inicial dos professores até então. Sendo assim, esta pesquisa tem por objetivo desenvolver em conformidade com a teoria cognitiva de aprendizagem por multimídia de Richard E. Mayer o Ambiente Virtual de Aprendizagem – Matematicando disponível por meio do link http://matematicando-ppgect.blogspot.com.br/ , além de expor a aplicação feita em sala de aula com alunos do terceiro ano do ensino médio de uma escola privada da cidade Santa Cruz do Rio Pardo – SP. A pesquisa mostrou que o uso de um ambiente virtual de aprendizagem com o auxílio de ferramentas gráficas agregam vantagens ao ensino de conteúdos matemáticos como a Geometria e a Trigonometria, pois os alunos puderam comprovar teorias, teoremas e conjecturas de uma maneira mais visual e lúdica e futuramente, poderão colaborar com a socialização de saberes matemáticos, bem como a propagação e o incentivo das tecnologias da comunicação e informação em outros cenários educacionais.

Palavras-chave: Ambientes-Virtuais. Aprendizagem. Ensino. Matemática

132 – Tecnologias nas Bibliotecas Escolares [Carmen Valadas, Fernando Albuquerque Costa]

Resumo: Este texto pretende ser um contributo para a reflexão sobre a utilização das tecnologias digitais nas Bibliotecas Escolares e do uso das mesmas pelos Professores Bibliotecários. A escola facilita, de forma igualitária, o acesso às tecnologias e à informação que potenciam a construção de conhecimento pelos alunos. A biblioteca escolar apresenta-se como o local, por excelência, onde os alunos podem obter informação e adquirir competências fundamentais para a conseguirem manipular e aprender com ela. Para que isso aconteça terá de existir a intervenção do Professor Bibliotecário, como promotor desse processo. O estudo aqui apresentado pretende dar a conhecer contextos e tipos de utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação e das ferramentas Web 2.0 na dinamização das bibliotecas escolares, pelos professores bibliotecários que nelas trabalham.

Palavras-chave: Tecnologias da Informação e Comunicação, Biblioteca Escolar, Professor Bibliotecário, Web 2.0, Ferramentas Web 2.0.

Sala 6 (artigos curtos):

94 – Inteligência Coletiva: Análise de um projeto competitivo de robótica [Clarice Parreira Senra, Marco Braga]

Resumo: A inteligência coletiva tem como proposta a valorização das capacidades individuais, a qual propõem favorecer a cooperação dos indivíduos, podendo compartilhar sua inteligência. Nessa pesquisa procurou-se investigar um grupo de 8 estudantes inseridos em um projeto de robótica educacional, ao longo do projeto foram analisadas as conversas enviadas por meio do aplicativo whatsApp a fim de verificar como ocorre o fluxo de informações entre os participantes, assim como as observações feitas durante as reuniões semanais do grupo, registrando como os alunos solucionam os problemas que surgem, onde buscam informações e como compartilham seus saberes entre si. Formou-se uma rede de aprendizagem entre os alunos, percebemos uma liderança por parte de um integrante e um aprendizado mediante aos erros cometidos durante o processo de programação e construção do robô, nesse projeto os alunos puderam compartilhar seu conhecimento uns com os outros, o que de fato enriqueceu o aprendizado de cada um.

Palavras-chave: robótica educativa, projetos de investigação, inteligência coletiva.

217 – As TIC ao serviço da metodologia Inquiry-Based Learning [Carlos Cunha]

Resumo: A Sala de Aula do Futuro, Espaço Inovador de Aprendizagem é um espaço modular, equipado com os mais modernos equipamentos de apoio ao ensino, e utilizado quer para a formação dos professores quer para a utilização em experiências pedagógicas envolvendo alunos. Serve ainda como montra para os equipamentos disponibilizados pelos diversos fornecedores de equipamentos, podendo ser utilizados e testados em contexto pelos diversos intervenientes do processo de ensino – aprendizagem. O processo de ensino – aprendizagem tem sofrido uma forte e rápida evolução nas mais recentes décadas. O acesso e integração das tecnologias de informação democratizou-se e tornou-se acessível à maioria dos alunos. Por outro lado, a escola clássica deixou de dar resposta aos interesses e motivações dos alunos, nomeadamente em relação aos espaços de aprendizagem, que se tornaram demasiado rígidos para a utilização dos mais modernos equipamentos. Os espaços de aprendizagem devem ser cada vez mais versáteis e adaptáveis, permitindo utilizações diversificadas e moldáveis às diversas metodologias de ensino. A sua conceção inclui agora equipamentos e ferramentas que permitam o acesso a diversas fontes de informação e aos mais variados eventos fora da escola, permitindo aos alunos uma participação direta no seu processo de aprendizagem, contextualizado pela realidade social e tecnológica, dando maior sentido às aprendizagens e tornando-as mais significativas.

58 – Jogos Digitais educativos para o ensino de Matemática: E agora Professor? [Jocilea de Souza Tatagiba, Sonia Regina Mendes dos Santos]

Resumo: O presente artigo tem como objetivo principal analisar o uso de tecnologias digitais e gamificadas nos processos de ensino e aprendizagem de conceitos matemáticos, por meio da experiência de uma escola privada que utiliza jogos digitais educativos fornecidos pela plataforma Mangahigh. Trata-se dos primeiros resultados obtidos de uma investigação sobre como os jogos digitais tem sido utilizados no ambiente escolar levando em consideração a percepção dos docentes. Para tal, foi realizado um trabalho de observação e entrevistas com os professores que participam desse programa no qual os jogos educativos são utilizados como recurso de ensino e aprendizagem de Matemática. Mesmo a pesquisa ainda não estando concluída, é possível perceber que os professores consideram a utilização das tecnologias como um recurso que contribui de forma positiva para a aprendizagem dos alunos, uma vez que já fazem parte do universo desses discentes. Além disso, os professores ressaltam características presentes nos games e, já defendidas por autores estudiosos do tema, que realmente podem ser uma alternativa para tornar a aprendizagem mais significativa, atraente, colaborativa e prazerosa ao aluno.

Palavras-chave: jogos digitais, aprendizagem, motivação, Matemática.

29 – Impressão 3D em TIC: Experiências de Introdução [Artur Coelho]

Resumo: Poderá a impressão 3D ser utilizada no ensino básico? Este projeto introdutório possibilita a experiência de trabalho direto com impressoras 3D na área curricular de Tecnologias de Informação e Comunicação, procurando metodologias de abordagem tendo em atenção potenciais educativos, metas curriculares e interdisciplinaridade.

Palavras-chave: TIC, Impressão 3D.

Tema D: Competências e desenvolvimento profissional

Sala 7 (artigos longos):

86 – Desenvolvimento de robôs educacionais em sala de aula: Uma ação colaborativa na formação de professores em uma disciplina de instrumentação para o ensino de Química [Márlon Herbert Flora Barbosa Soares, Nyuara Araújo da Silva Mesquita, Victor Ricardo Felix Ferreira, Walex Fernandes Lima, Murilo Viana de Souza]

Resumo: Este trabalho apresenta o desenvolvimento de dois robôs pedagógicos durante uma disciplina de formação de professores em um curso de licenciatura em Química. A disciplina em questão tem como ementa a discussão de tecnologias de informação e comunicação aplicadas ao ensino de ciências. A turma de licenciandos era formada por 18 alunos. Eles foram divididos em duas turmas de 9 alunos. Cada uma delas desenvolveu um robô diferente. Além disso, cada grupo foi supervisionado pelo professor formador e por dois alunos de mestrado durante o primeiro semestre de 2015. Ao final do curso, os alunos apresentaram os robôs desenvolvidos. O grupo A mostrou o robô GEOMETRIA, inicialmente concebido para a discussão de conceitos relacionados a geometria molecular. Já o grupo B mostrou o robô denominado MODELO, concebido para a discussão do Modelo Atômico de Bohr.

Palavras-chave: Ensino de Química, Formação de Professores, Robótica Educacional.

181 – Formação de professores de tecnologia para o trabalho com linguagens de Programação no Ensino Fundamental I: criação de uma rede de aprendizagens entre docentes e alunos [Verônica Gomes dos Santos, Patrícia Vivolo Rotondaro da Silva, Elaine Silva Rocha Sobreira]

Resumo: O artigo proposto visa apresentar dados pertinentes à formação de professores mediadores no uso de mídias e tecnologias educacionais em escolas públicas de ensino fundamental I para o trabalho com linguagens de programação com alunos de 8 a 10 anos. A proposta formativa abordada apresentou possibilidades de trabalho desde os jogos de programação, a partir da utilização de BlocklyGames e Code.org, até a construção de animações e jogos  com Scratch, contextualizados ao currículo escolar programático. De forma direta, os primeiros resultados observados foram os desdobramentos da formação docente nas escolas de atuação de cada mediador, tais como o desenvolvimento de atividades, projetos e eventos com alunos e a comunidade do entorno. De forma indireta, a criação de uma rede de colaboração entre os participantes da formação, movimentando um fluxo de informações e conhecimentos construído através da troca entre os pares, de maneira constante e ativa. Os resultados trazem ainda a modificação significativa na postura de professores e alunos, impactando o processo de ensino, aprendizagem, autonomia, colaboração e autoria.

Palavras-chave: linguagem de programação, formação de professores, colaboração e educação básica.

204 – Tecnologias educacionais no cotidiano de escolas públicas: possibilidades e conhecimento na percepção dos educadores [Juliane Colling, Sibele Mueller]

Resumo: A tecnologia oferece várias ferramentas que podem ser utilizadas e incorporadas no contexto escolar com o objetivo de auxiliar e dinamizar o desenvolvimento do conteúdo a ser repassado aos educandos. Este trabalho apresenta um estudo realizado sobre a utilização de tecnologias educacionais como ferramenta de auxílio no desenvolvimento de práticas educativas em sala de aula e no preparo dos educadores quanto ao conhecimento e uso destas ferramentas. A coleta dos dados para a pesquisa foi realizada com educadores tendo por objetivo avaliar a utilização das tecnologias como método pedagógico e conhecer o nível de preparo e atualização dos professores para a utilização das tecnologias em sala de aula. Como resultado, percebe-se que grande parte dos professores já utiliza as tecnologias educacionais em suas práticas pedagógicas, ou pelo menos tem interesse em utilizar, mesmo que muitas vezes seu conhecimento sobre elas seja restrito.

Palavras-chave: tecnologia educacional, metodologias educativas, formação de professores.

47 – Formação continuada de professores: atividades com tecnologias em um contexto de Educação Infantil Brasileiro [Marcia Maria de Mello, Nelson Studart]

Resumo: O presente texto caracteriza um relato de experiência sobre um processo de formação continuada de professores que teve como objetivo a oportunização e a experimentação de práticas de utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) com crianças pequenas em um cenário no qual a mesma é pautada em pouquíssimas iniciativas individuais descentralizadas e/ou praticamente inexistente, bem como contribuir com a colaboração para abertura de um tempo e um espaço dentro das atividades profissionais dos professores para que pudessem se desenvolver profissionalmente. O referido processo contou com a participação dos sete professores da unidade escolar pesquisada e envolveu 138 crianças. Para tal fim, utilizou-se o material “TACCLE2: atividades com tecnologias para crianças dos 3 aos 12 anos: propostas para professores e educadores” como ferramenta fundamental para o estabelecimento de um elo entre os aparatos tecnológicos disponíveis na escola e a prática dos professores. Os resultados indicaram uma mudança de foco no processo de ensino e aprendizagem a partir da inserção das TIC, avançando para além do aspecto da instrução e caminhando para o estabelecimento de um maior protagonismo das crianças em seu aprendizado. Evidencia-se ainda a mobilização da base de conhecimento para o ensino dos professores, na medida em que tiveram que atender as demandas que o novo contexto desencadeou, com destaque para a troca entre os pares e o papel da reflexão sobre a própria atuação.

Palavras-chave: Formação de Professores, Tecnologias da Informação e Comunicação, Educação Infantil.

95 – Práticas de multiletramentos na Educação Infantil: uma proposta para a formação continuada de professores no uso pedagógico de Tecnologias De Informação e Comunicaçào [Katia Maria Santana Souto, Paloma Epprecht e Machado de Campos Chaves, Silvia Regina Klis]

Resumo: Este artigo relata uma estratégia pedagógica baseada na teoria de multiletramentos utilizada com os alunos da educação infantil. Pretende-se oportunizar sugestões para a elaboração e aprimoramento de atividades docentes considerando a integração das tecnologias no cotidiano da criança de educação infantil. Este artigo teve como aporte teórico as teorias educacionais sobre integração de tecnologias ao cotidiano escolar, formação de professores para o uso das tecnologias e multiletramentos. Neste contexto os professores da educação infantil poderão utilizar tais reflexões para elaborar atividades envolvendo o uso das tecnologias em suas aulas.

Palavras-chave: Educação e tecnologias; Formação continuada de professores em tecnologia; Incorporação de mídias; Multiletramentos.

Tema E: E-learning e aplicações educativas emergentes

Sala 8 (artigos longos):

157 – Formarse en la movilidad con Context4Learn. Desarrollo de una aplicación de mobile learning sensible al contexto [Carlos Marcelo, Carmen Yot, Juan Antonio Alvarez, Juan Antonio Ortega, Álvaro Arcos]

Abstract: The adaptation possibilities provided by mobile devices seek to involve and motivate students’ education process by providing learning resources and activities adapted to their needs, characteristics, conditions and circumstances. Context4Learning is a mobile application developed by the team behind this article. Developed for Android, the app detects user location, the amount of time available and the physical activity being performed and then sends the user the corresponding notifications regarding learning resources and activities with which he/she may advance in a given educational programme. Currently, a pilot project has been launched. The assessment and contributions by the pilot group of users encourages us to continue our work. Their experience has proven that there are various lines of work to achieve perfection in the functioning of the mechanism and greater app usability for the end users.

Keywords: handheld devices, mobile learning, context-aware application, personalizing learning, mobile context, learning in context, adaptability, context-aware mobile learning, learning motivation, mobile learning resources.

59 – Contribuições do uso do livro Didático Digital nas práticas docentes no ensino de Química [Ricardo Augusto Marques da Costa, Lucia Collet]

Resumo: Este projeto investigou possíveis mudanças nas práticas dos professores frente ao uso do livro didático digital (LDD). Cada vez mais presente nas salas de aula, devido ao avanço tecnológico atual, o LDD apresenta características peculiares que, com vantagens e desvantagens inerentes, propicia diversos recursos metodológicos e aproxima-se mais da realidade tecnológica do aluno. Entrevistou-se professores de Química de Ensino Médio de escolas particulares da cidade de São Paulo, Brasil, por meio de entrevistas semiestruturadas, gravadas e transcritas. Adotou-se como referencial metodológico a análise textual discursiva em que a estrutura textual é elaborada por meio de categorias resultantes da análise de entrevistas. As transcrições foram unitarizadas, categorizadas e, posteriormente, formaram um corpo de texto. Percebeu-se que os professores têm papel central para que o LDD seja bem-sucedido. O desconhecimento das ferramentas do LDD, superficialidade ao se analisar o livro que será adotado e imposição pela adoção deste, geram sua subutilização. Além do mais, a mobilização dos alunos para a utilização do livro depende muito dos comandos dados pelos professores. A partir destas percepções foram propostas maneiras de atuação na formação continuada dos professores, destacando o papel da escola como lugar de formação de grupos de trabalho, discussão e promoção de oficinas, além do papel das editoras na capacitação e discussão permanente sobre o uso do LDD.

Palavras-chave: livro didático digital, TIC, formação de professores, Ensino de Química

189 – Desafios na Educação a Distância no Brasil: um olhar dos envolvidos no processo [Márcia de Freitas Vieira]

Resumo: Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa em curso sobre o processo de gestão de cursos à distância no contexto dos pólos de apoio presencial da Universidade Aberta do Brasil e de Instituições privadas. O procedimento metodológico utilizado na fase de que trata este artigo foi a aplicação de um questionário online a profissionais e alunos de cursos na modalidade a Distância de todas as regiões brasileiras. Evidenciaram-se neste estudo, os muitos desafios enfrentados pelas Instituições de Ensino Superior, tanto públicas quanto privadas, para a gestão de um curso nesta modalidade, de forma a garantir a qualidade do processo ensino-aprendizagem e a redução nos índices de evasão. As contribuições deixadas pelos participantes da pesquisa compreendem a urgência de formação para todos os envolvidos: Formação do aluno para compreender o ser aluno na educação a distância e formação do professor/tutor/coordenador para atuar nesta modalidade. Além desta, o desenvolvimento de políticas públicas governamentais mais eficientes e eficazes na implementação, acompanhamento e avaliação de cursos de educação superior a distância.

Palavras-chave: Educação a distância, Universidade Aberta do Brasil, Ensino Superior, gestão.

147 – Identificando indicadores emocionales en un entorno virtual de enseñanza aprendizaje. [Nuria García Perales, Jesús Valverde Berrocoso]

Resumo: La presente comunicación muestra los resultados iniciales de la investigación que se está desarrollando sobre las emociones generadas en el alumnado de entornos virtuales de enseñanza aprendizaje. Bajo un enfoque cualitativo, se ha analizado la interacción y comunicación del alumnado del Máster de Educación Digital de la Universidad de Extremadura, impartido en modalidad e-learning durante el curso 2014/2015. Se han empleado, como instrumentos de recogida de datos, el relato de vida y la entrevista. De entre los resultados obtenidos, presentamos los relacionados con las presencias docente, social y cognitiva, germen de emociones tanto de carácter positivo como negativo. Concluimos que las distintas percepciones que de las presencias implicadas en el proceso de enseñanza-aprendizaje realiza el alumnado, influye en el estado emocional del alumno, conduciéndole hacia la motivación y la autoestima o hacia el enfado, la frustración y la sensación de soledad según evalúe la existencia y el carácter de las presencias docente, social y cognitiva.

Palavras-chave: emociones, entornos virtuales de enseñanza-aprendizaje, e-learning, educación superior.

156 – Construindo a mediação a partir do conceito de entendimento mútuo em Habermas [Jéssica Zacarias de Andrade, Eunice de Castro e Silva, Keite Silva de Melo, Gianna Oliveira Bogossian Roque, Gilda Helena Bernardino de Campos]

Resumo: Muito se tem discutido sobre o conceito, a importância e a prática da mediação pedagógica nos cursos a distância. Este artigo descreve e apresenta os resultados de uma pesquisa longitudinal sobre o curso de especialização a distância “Tecnologias em Educação – PUC-Rio, em que 2175 alunos discorrem sobre a influência da ação do mediador pedagógico no seu desempenho acadêmico. Partindo do pressuposto de que a linguagem é condição necessária para a interação e entendimento, fomos buscar em Habermas, mas precisamente na sua Teoria do Agir Comunicativo, a fundamentação da análise dos dados. Para a sistematização das respostas foi utilizado um software de análise de conteúdo, o ALCESTE. A análise dos dados a partir da perspectiva habermasiana sugere que o mediador só contribui para a autonomia e emancipação do aluno através do exercício cotidiano do entendimento mútuo, assumido como um paradigma que orienta todo o processo de mediação pedagógica.

Palavras-chave: Educação a Distância, Mediação Pedagógica, Teoria do Agir Comunicativo.

Sala 9 (artigos curtos):

28 – Estudo de avaliação de aplicações mobile de Instituições de Ensino Superior Português [David Oliveira, Rita Tavares, Dionisia Laranjeiro]

Resumo: O presente estudo tem como objetivo analisar a prevalência, alcance e funcionalidades de 10 aplicações móveis disponibilizadas por Instituições do Ensino Superior português, cruzando os dados obtidos com estudos (inter)nacionais no mesmo âmbito. Para o estudo foram consideradas universidades portuguesas públicas e privadas e variadas fontes de informação, concluindo-se que as universidades públicas disponibilizam maior número de aplicações móveis. As funcionalidades mais comuns das aplicações móveis disponibilizadas são notícias, secretaria virtual, cursos e unidades curriculares, e as funcionalidades privilegiadas pelos utilizadores são cursos, unidades curriculares e pautas. O estudo destaca a necessidade de realizar estudos futuros focados no desenvolvimento de aplicações móveis baseadas nas necessidades dos utilizadores, recomendando a inclusão de funcionalidades de m-Learning e serviços que promovam dinâmicas da vida académica.

Palavras-chave: Ensino Superior; Aplicações móveis; Portugal.

159 – Comunidades virtuais de aprendizagem, plataformas educativas e mobile learning no ensino e na aprendizagem do inglês como língua estrangeira [Conceição Malhó Gomes]

Resumo: A experiência pedagógica em curso, que se relata, demonstra a apropriação dos conceitos de comunidades virtuais de aprendizagem, plataformas educativas e aprendizagem através de dispositivos móveis no ensino e na aprendizagem do Inglês, como língua estrangeira. Foi aplicada nesta disciplina, a uma turma do 10º ano do ensino profissional, que inclui duas alunas com problemas de assiduidade por motivo de doença. À professora de Inglês cabe o papel de investigadora. Para dar resposta às necessidades de fomentar o gosto pela aprendizagem do Inglês, desenvolver as competências básicas da disciplina, promover a autonomia e fomentar a aprendizagem online nas alunas foi criada e dinamizada uma comunidade virtual de aprendizagem, suportada pela plataforma educativa Edmodo, utilizada através de uma aplicação para dispositivos móveis. Como pressupostos teóricos apresentamos o modelo Ambientes de Aprendizagem Construtivistas de Jonassen, e a teoria do Conetivismo de Siemens que se ligam ao conceito de comunidades virtuais de aprendizagem e às abordagens de Taylor e Traxler sobre aprendizagem através de dispositivos móveis. Os resultados preliminares que apresentamos dão conta da melhoria do sucesso na disciplina e da apropriação progressiva de estratégias de aprendizagem, por parte das alunas da turma, com a utilização da potencial comunidade virtual de aprendizagem e da pedagogia móvel. Palavras-chave: Aprendizagem através de dispositivos móveis, comunidades virtuais de aprendizagem, Edmodo, Inglês como língua estrangeira.

238 – Utilização de dispositivos móveis em contexto educativo: um exemplo prático na formação de professores [Marco Bento]

Resumo: Investigações demonstram que a maioria dos alunos utiliza dispositivos móveis para aceder à Internet. De nada valem os normativos que insistem em proibir nas salas de aula estes recursos tecnológicos. O caminho é, com certeza, a sua integração nos trabalhos e pedagogias escolares, aproveitando todas as suas potencialidades. Assim, os professores são chamados a mudar as suas práticas, mas só o poderão fazer se tiverem as competências necessárias para tal. Tornar os professores utilizadores proficientes destes meios, é o primeiro passo para que a integração dos dispositivos móveis em contexto educativo para que se explorem de uma forma proficiente as competências dos alunos. Neste artigo apresentamos alguns dos resultados de uma formação realizada junto de 22 professores do Ensino Básico e Secundário do CFAE MaiaTrofa. A formação sobre a utilização de dispositivos móveis em contexto educativo realizou-se num total de 35 horas, assumindo uma forte componente prática.

Palavras-chave: Mobile Learning; Formação de Formadores.

195 – Integração do processo de Ensino a Distância no Sistema de Gestão da Universidade de Coimbra [Sílvia Nolan, Sílvia Santos]

Resumo: Neste trabalho pretende-se refletir e descrever a integração do processo de ensino a distância da Universidade de Coimbra no seu sistema de gestão. Apostando numa estratégia de ensino a distância que oferece cursos de elevada qualidade em temáticas emergentes e essencialmente destinada a diplomados no ativo, mas também fomentadora de práticas de gestão de qualidade conducentes a níveis de excelência através da melhoria contínua, estão reunidas as condições e o contexto para integrar as práticas de gestão existentes no projeto de ensino a distância. Prevê-se que esta iniciativa potencie significativamente a otimização e melhoria do processo e que promova a produção de informação útil no contexto dos processos de tomada de decisão, o que contribuirá para atingir os objetivos estratégicos da Universidade de Coimbra no contexto das suas missões, reforçando o seu posicionamento no Espaço Europeu de Ensino Superior e de Investigação.

Palavras-chave: ensino a distância, gestão da qualidade, melhoria contínua, avaliação.