Tema A: Perspetivas teóricas sobre a utilização das TIC

Sala 2 (artigos longos):

54 – Aprendizagem colaborativa na prática: um relato de experiência na Educação Básica [Arice Cardoso Tavares, Caroline Coelho Neubert, Jane Petry da Rosa, Kelly Aparecida Gomes]

Resumo: Este artigo tem o objetivo de discutir aspetos relacionados à aprendizagem colaborativa e suas implicações na educação. Partindo do pressuposto fundamental de que o conhecimento é construído socialmente, na interação entre os atores do processo pedagógico, apresentamos as práticas exitosas relativas a um projeto que vem sendo desenvolvido numa escola de educação básica pública brasileira. O projeto em questão apresenta o potencial de promover uma aprendizagem mais ativa e participativa dos alunos, pois coloca em foco o desenvolvimento das capacidades de interação, colaboração, negociação, criação e resolução de problemas dos alunos. Relacionaremos a apresentação do relato de experiência à discussão de conceitos como cultura participativa e aprendizagem colaborativa. O objetivo principal deste trabalho é discutir a aprendizagem colaborativa “na prática” e como os recursos midiáticos podem atuar como espaço de interlocução entre alunos, professores e comunidade, promovendo interação e colaboração.

Palavras-chave: Cultura participativa, aprendizagem colaborativa, educação básica.

71 – O vídeo experimental como produto da Mídia-Educação – Produções de sentido na adaptação das lendas locais e o mito das mulheres de branco [Fábio Messa, Jerônimo Ayala]

Resumo: O Projeto de Iniciação Docente – Mídia-Educação nas Escolas das Ilhas de Guaraqueçaba – Universidade Federal do Paraná – Litoral, Brasil, encerrado em 2014, deixou um legado de produção de curtas-metragens sobre as lendas locais das ilhas. Com a participação de estudantes de Linguagem e Comunicação e de Licenciatura em Artes da universidade, junto aos estudantes de ensino médio do Colégio Estadual Ilha das Peças e Colégio Estadual Ilha Rasa, foi dada forma imagética (documental e ficcional) às lendas locais. As principais adaptações foram das lendas do Pé de Guanandi com o Colégio Estadual Ilha Rasa, e A Mulher de Branco com o Colégio Estadual Ilha das Peças, ambos de Guaraqueçaba, litoral do Paraná. Este artigo se empenha em descrever as condições de produção desta adaptação, assim como apontar algumas ocorrências sígnicas deste processo como os tipos de signos (índices, ícones e símbolos) e refletir sobre a constituição e a ressignificação do mito da mulher de branco nas comunidades.

Palavras-chave: mito, comunidade, mídia-educação, semiótica.

75 – Refletindo com Charlie Brown: Considerações sobre o papel da escola na Pós-Modernidade [Bárbara Malcut, Katia Mulik]

Resumo: Este artigo é um convite aos professores e demais envolvidos com a educação a refletirem sobre o papel da escola no contexto digital e pós-moderno. Tendo como ponto de partida o vídeo ‘Tirar boas notas’ do personagem Charlie Brown, este trabalho, de cunho teórico, inicia com uma análise do contexto social da atualidade, considerando as tecnologias e a interação entre países, inerentes à Pós-Modernidade (Hall, 2006; Canclini, 2009) ou Modernidade Líquida (Bauman, 2001). O trabalho segue para os estudos dos (Multi)letramentos (Rojo, 2012, 2013; Neto, 2013) e Letramento Crítico (Jordão, 2013), onde se verifica a necessidade de aliar as Tecnologias de Informação e Comunicação ao ambiente escolar, em uma perspectiva crítica e autônoma, pois as demandas sociais da atualidade exigem mais que uma simples propagação das estruturas culturais vigentes, requerem sim uma (re)formulação constante de identidades.

Palavras-chave: Pós-modernidade, contexto digital, papel da escola, Charlie Brown.

263 – Tecnologias digitais móveis e o processo de apropriação do professor para a recontrução da prática pedagógica [Maria Elisabette Brisola Brito Prado, Nielce Meneguelo Lobo da Costa, Willian Rocha Padilha Rocha Padilha]

Resumo: Este artigo tem como objetivo compreender como um grupo de seis professores de Matemática da Educação Básica se apropria das Tecnologias Digitais Móveis (TDM), mais especificamente dos Tablets para ser utilizado na prática pedagógica. A metodologia adotada foi de natureza qualitativa, segundo Bogdan e Biklen e os dados coletados foram analisados de forma interpretativa. Para coleta de dados foram utilizados: um questionário de perfil e de diagnóstico, entrevistas semiestruturadas, protocolos das atividades dos encontros realizados na Oficina com uso das TDM e da prática das TDM com alunos, por meio de gravação de vídeo, áudio-imagem e diário de campo. O referencial teórico focou a apropriação tecnológica no sentido da integração de seus recursos ao currículo e do conhecimento profissional docente na perspectiva do TPACK. A análise dos dados foi organizada em três momentos: Diagnóstico, Oficina e Prática das TDM com alunos, e permitiu compreender o processo de apropriação pedagógica e tecnológica desse grupo de professores, identificando três diferentes fases: periférica, adaptação e inovação.

Palavras-chave: Formação continuada, Integração, TPACK, Tablet

242 – Revisão sistemática de literatura sobre edição de vídeo e threshold concepts nas áreas STEM [Sara Cruz, Celestino Magalhães, Clara Coutinho, José Alberto Lencastre]

Resumo: Entendemos a revisão sistemática de literatura como a procura de informações com vista à aquisição de uma resposta particular, a descoberta de soluções para um problema específico sobre um tema ou ponto de interesse. No presente artigo, apresentamos uma revisão sistemática de literatura que teve como objetivo conhecer o que está a ser publicado sobre a criação de vídeo, threshold concepts e o ensino das STEM. A pesquisa foi realizada nas bases de dados online: Open Research Online, ACM Digital Library, SCOPUS, Science Direct, Taylor & Francis Online e EBSCO, e incidiu sobre documentos em PDF ou HTML publicados entre 2005 e 2015. Da primeira fase da pesquisa resultaram 826 artigos escritos em Inglês, sujeitos a blind revivew e que estavam disponíveis em fevereiro de 2016. Dos artigos encontrados, permaneceram 9 após as várias fases de aplicação das regras de inclusão/exclusão consideradas para a constituição do nosso corpus documental. Os dados obtidos permitem compreender que a literatura reforça a importância dos threshold concepts para uma aprendizagem efetiva dos temas curriculares, e que a edição criativa de vídeo favorece essa aprendizagem. Concluímos que ainda existem poucos estudos que abordem uma correlação entre os threshold concepts nas áreas STEM e a edição de vídeo por parte dos alunos.

Palavras-chave: Revisão Sistemática de Literatura, threshold concept, vídeo, STEM.

Sala 3 (artigos curtos):

202 – A formação do leitor e as novas tecnologias: há futuro? [Bianca Buse, Clovis Brito, Juliana Fernandes]

Resumo: A importância da leitura na formação do aluno como cidadão é um tema que vem sendo amplamente discutido no meio acadêmico. No entanto, o incentivo e a motivação à leitura, no contexto escolar, infelizmente, nem sempre atendem à expectativa de formação de leitores. E, além disso, pensando neste novo contexto da cibercultura, também não se pode ignorar a presença das novas tecnologias em sala de aula e como a internet e os novos suportes de leitura afetam a formação do leitor. Diante desse cenário, surgem algumas indagações: o que é formar leitores na contemporaneidade? E o leitor acostumado à leitura no meio impresso transita, com facilidade, para o meio eletrônico? Com esses questionamentos, propõe-se aqui, a partir de um resgate teórico, uma reflexão a respeito da formação de leitores nesse “mundo digital”, partindo do reconhecimento do papel social da leitura e da importância da formação de leitores, passando pela identificação dos diferentes suportes de leitura aqui abordados (impresso e eletrônico) e, finalmente, discutindo o futuro da leitura mediante o avanço da era digital. Como resultado desse levantamento teórico, verifica-se que a leitura em meio digital não pode ser vista como um problema; pelo contrário, é mais uma aliada na formação de leitores, e que o uso das novas tecnologias (novos suportes de leitura) contribui significativamente para o enriquecimento da prática pedagógica e também auxilia no estímulo ao processo de leitura.

Palavras-chave: Cibercultura. Leitura. Formação do leitor. Novos suportes de leitura. Novas tecnologias.

218 – As Tecnologias na gestão, organização e comunicação escolar [Luis Ferreira]

Resumo: O presente artigo baseia-se na apresentação de resultados pertinentes, baseados num projeto de investigação que estuda o efeito da utilização ferramentas informáticas nos processos de trabalho dos professores, mais precisamente de docentes, órgãos de gestão e estruturas intermédias das escolas do 3º ciclo do ensino básico e secundário portuguesas, em articulação específica com as áreas da gestão, organização e comunicação escolar.

Palavras-chave: Escola, tecnologias, gestão, organização, comunicação.

Keywords: School, technologies, management, organization, communication.

233 – Tecnologias digitais na sala de aula: Por que não? [Marcus Maltempi, Ricardo Mendes]

Resumo: Neste artigo evidenciamos que as tecnologias digitais constituem a realidade contemporânea e, assim como tecnologias anteriores, modificam nossa maneira de pensar e agir. Contudo, surpreendentemente, ainda pouco influenciam as salas de aula, contrariando previsões de especialistas em informática na educação. Diante disso, e no contexto da Educação Matemática, buscamos entender as características das tecnologias digitais para a educação e seu potencial para modificar a matemática escolar e seu ensino. Concluímos que esse potencial é freado pelo modelo de educação geralmente praticado, baseado no acúmulo de conhecimentos, o qual vem se intensificando com exames de avaliação de âmbito nacional e internacional. Tal modelo se perpetua na formação de professores, tanto inicial quanto continuada, e implica numa subutilização das tecnologias digitais em sala de aula. Para que seu potencial possa ser aproveitado, esboçamos a defesa da sala de aula ser um espaço de experiências e sentidos, um local de encontros onde o aluno possa vivenciar a matemática, ao mesmo tempo, mais conceitual, relacional e prática.

Palavras-chave: tecnologias da informação e comunicação, ensino de matemática, formação de professores.

136 – A inserção das tecnologias digitais nos cursos de formação inicial de professores de Matemática da Universidade Estadual Paulista (UNESP) [Maria Francisca da Cunha, Sueli Liberatti Javaroni]

Resumo: Este trabalho tem a finalidade de apresentar projeto de pesquisa de doutorado em andamento, que tem por objetivo geral investigar o papel que as tecnologias digitais têm assumido nos cursos de formação inicial de professores de Matemática nas Licenciaturas da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, a partir das conceções dos professores, dos relatos dos acadêmicos e da análise dos Projetos Políticos Pedagógicos implantados nos cursos. Optamos pela pesquisa qualitativa numa perspetiva interpretativa a partir dos dados que serão levantados na pesquisa de campo. Para a produção de dados, serão realizadas entrevistas semiestruturadas com os professores e aplicados questionários aos acadêmicos, bem como análise de documentos oficiais como o Projeto Político Pedagógico dos cursos de matemática, nos Campi de Bauru, Guaratinguetá, Ilha Solteira, Presidente Prudente, Rio Claro e São José do Rio Preto. Esperamos com isso sermos capazes de identificar, por meio das respostas de professores e acadêmicos, se há a utilização de softwares matemáticos ou o uso de outras tecnologias como material didático-pedagógico para trabalhar conteúdos de Matemática. Também esperamos identificar como vem sendo constituído o ensino das tecnologias digitais e o papel que elas desempenham nos cursos de Licenciatura em matemática nos Campi investigados, podendo assim, se configurar como um mapeamento do uso de tecnologias digitais nessa universidade.

Palavras-Chave: Tecnologias, Formação Inicial de Professores de Matemática, Ensino de Matemática.

240 – Cálculo nas Engenharias- uma experiência com o ensino híbrido [Rediovani Della Giustina, Kelly Aparecida Gomes]

Resumo: Este artigo tem o objetivo de apresentar o relato de experiência de uma instituição de ensino superior brasileira na oferta da disciplina de Cálculo I na modalidade híbrida de ensino nos seus cursos presenciais de Engenharia. A construção desse projeto partiu da preocupação dessa instiuição em relação ao número de reprovações e consequentemente a evasão na disciplina de Cálculo, ofertada na primeira fase de todos os cursos de Engenharia. A estratégia da instituição foi construir a disciplina num formato híbrido, mesclando momentos presenciais e momentos on-line e explorando objetos de aprendizagem diferenciados. O relato aqui apresentado, com base em resultados preliminares do projeto, demonstra a importância da construção de propostas pedagógicas inovadoras, que favoreçam uma dinâmica de cooperação, autonomia e interação entre estudantes e professores, possibilitando não só melhorias no processo ensino-aprendizagem, mas também na disseminação da cultura on-line entre estudantes e professores.

Palavras-chave: Cálculo, aprendizagem, modalidade híbrida.

Tema B: Projetos e práticas de integração curricular

Sala 4 (artigos longos):

112 – O potencial da rádio na escola para formação crítica dos estudantes [Roseli Zen Cerny, Éverton Vasconcelos de Almeida]

Resumo: Este trabalho analisa o potencial da rádio na escola, visando identificar as contribuições para o processo educativo e para a formação crítica dos sujeitos. Com as transformações tecnológicas que a sociedade vem experimentando nas últimas décadas, a educação continua com seu papel fundamental na formação de jovens e crianças. No entanto, o modelo escolar vigente, focado na transmissão de informações, tem enfrentado inúmeras perturbações que colocam as tecnologias como catalisadoras de seu esgotamento. O estudo, com abordagem qualitativa, desenvolveu-se a partir da implementação da Rádio Escolar em uma escola de Educação Básica, e envolveu estudantes, professores, gestores e comunidade escolar em atividades de educação e comunicação por meio da linguagem radiofônica. Os resultados apontaram que a rádio na escola, quando utilizada na dimensão de ferramenta pedagógica e objeto de estudo, configura-se como um importante espaço de participação dos estudantes na construção de seus percursos formativos, contribuindo para o desenvolvimento da formação crítica.

Palavras-chave: Rádio na escola, mídia-educação, formação crítica.

144 – Utilização de um estúdio de televisão digital numa escola do Ensino Secundário: Impacto na aprendizagem dos alunos [Ana Isabel Pires, Guilhermina Lobato Miranda]

Resumo: A pesquisa que descrevemos neste artigo está integrada num projeto mais amplo de investigação, que teve como principal objetivo analisar o papel de um Estúdio de Televisão Digital na produção e dinamização de Recursos Educativos Digitais, num Agrupamento de Escolas. Para este artigo escolhemos a produção de vodcasts, feita por professores e alunos, e analisamos o seu impacto na aprendizagem dos estudantes; recolhemos também as suas opiniões sobre a utilização destes recursos em sala de aula. Após a utilização dos vodcasts, aplicámos questionários aos alunos e analisámos os resultados de fichas de avaliação formativa, para saber se estas práticas trouxeram mudança e melhoria nos resultados escolares. Como principais resultados salientamos que os alunos demonstraram mais interesse pelas aulas em que os vodcasts foram utilizados. Os resultados obtidos nas fichas formativas foram, em termos estatísticos, significativamente diferentes, havendo uma melhoria nas suas avaliações. Estes alunos declararam preferir vodcasts de curta duração, em que o texto e a imagem se complementam, o que vai ao encontro de alguns dos Princípios da Teoria Cognitiva da Aprendizagem Multimédia.

Palavras-chave: Aprendizagem multimédia, estúdio televisão digital, recursos educativos digitais, vodcasts

222 – Aprender através do recurso digital Pixton no 1º ciclo do Ensino Básico [Ana Antunes, Henrique Gil]

Resumo: A investigação foi realizada no âmbito do mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1ºCiclo do Ensino Básico. O estudo foi desenvolvido na Escola Básica da Boa Esperança de Castelo Branco, ao longo da Prática de Ensino Supervisionada (PES), com uma turma de 3º ano composta por 21 alunos. O objetivo da presente investigação é tentar compreender os potenciais que a utilização do Software «Pixton» poderá trazer para o processo de ensino/aprendizagem. Tentou-se perceber se a utilização deste software educativo é uma boa ferramenta de ensino e aprendizagem através dos resultados obtidos a partir da construção da banda desenhada em suporte papel e em suporte digital no software educativo «Pixton». A questão fulcral em que se centrou o estudo foi a seguinte: «Poderá a utilização do computador, na elaboração de uma banda desenhada digital, criar melhores condições no processo ensino/aprendizagem na área do no Estudo do Meio?» Partindo desta questão-problema, os objetivos definidos foram: promover a utilização das TIC no processo de ensino-aprendizagem no 1ºCEB; explorar o recurso digital «Pixton» com vista à sua utilização em contexto educativo; criar melhores condições para o ensino/aprendizagem no 3º ano do 1ºCEB, no Estudo do Meio, através da utilização do recurso digital «Pixton»; recolher as opiniões dos alunos e dos professores relativamente às potencialidades do recurso digital «Pixton». Por forma a dar resposta à questão central da investigação e aos objetivos estipulados, foi desenvolvida uma investigação de natureza qualitativa que recaiu numa investigação-ação. Assim sendo, foram utilizadas técnicas de recolha de dados como as observações participantes, notas de campo, inquéritos por questionário, registos fotográficos e a entrevista semiestruturada.

Palavras-chave: TIC, Recursos Educativos Digitais, Prática de Ensino Supervisionada, 1ºCiclo do Ensino Básico.

255 – Clases invertidas en el aprendizaje de lenguas adicionales: ¿Nuevos Conceptos? [Jorgelina Ivana Tallei]

Resumo: Este trabalho lança um olhar para um projeto desenvolvido com estudantes de espanhol e de português como língua estrangeira na Universidade Federal de Integração Latino-americana. Este projeto tem como objetivo investigar a integração das quatro habilidades linguísticas – falar, ler, escutar e escrever, através de um único objeto – o videocast, que tem como principal característica a combinação de áudio e vídeo; verificar se o uso desta ferramenta favorece o desenvolvimento das habilidades em língua estrangeira ou língua segunda. Este recurso permite ao professor a criação de diferentes atividades, utilizando para tal uma única ferramenta digital. A produção de videocasts, tanto por estudantes como por professores de línguas estrangeiras, pode ser útil como trabalho final das etapas avaliativas, ao promover, ao mesmo tempo, o desenvolvimento de estratégias de trabalho crítico e reflexivo e, sobretudo, a autonomia do estudante em seu processo de aprendizagem. Apresentaremos nesta oportunidade uma descrição do projeto, que prevê o uso dos videocasts durante as aulas de línguas estrangeiras na Universidade Federal de Integração Latino-americana, em Foz de Iguaçu, Brasil, em um contexto bilíngue (espanhol e português): no ensino regular dos cursos superiores e em cursos de extensão das duas línguas. Em cada um desses contextos foram acompanhadas aulas com e sem a utilização da ferramenta, para posterior avaliação do aprendizado dos estudantes, no início e no final do semestre letivo. Ao finalizar o projeto foi criado um banco de dados com vídeos de diferentes temas, em formato multimídia, seguindo o princípio de recursos abertos, a serem utilizados como material didático tanto por professores como por estudantes. Para desenvolver o projeto se tomo como base a perspectiva de Freire, 2005, 45ª ed., Brammeters, 2008; Little 2003 na sua relação com a autonomia e Santos (2006).

Palavras-chave: tecnología, videoaulas, línguas adicionais

Sala 5 (artigos curtos):

134 – Prática do Currículo em Contextos Informais Online [Joana Viana]

Resumo: No âmbito de uma investigação apresentam-se os resultados preliminares de um estudo realizado sobre a prática do currículo em contextos informais online, obtidos a partir da documentação, sob a forma de gravação vídeo e relato (oral e escrito), de situações de aprendizagem nesses contextos. Essas situações foram documentadas por parte de adultos com diferentes perfis e analisadas tendo como referência os elementos constituintes do currículo, com o propósito de identificar as caraterísticas curriculares das aprendizagens realizadas e os processos de decisão, de organização e de avaliação tidos pelos aprendentes. Os resultados sugerem, em síntese, que em contextos informais de aprendizagem online, o aprendente organiza e estrutura as suas aprendizagens tendo como referência a mesma estrutura curricular, mantendo os elementos essenciais dessa estrutura. O aprendente é o (principal) decisor sobre as suas aprendizagens e as circunstâncias nas quais aprende, construindo e organizando o seu percurso de aprendizagem, de acordo com os seus interesses e à medida das suas necessidades. Subentende-se uma conceção de currículo enquanto processo, que é concebido e desenvolvido por cada um. Considera-se, pois, que o conhecimento obtido sobre o modo como cada um organiza o seu próprio currículo, com base na cultura de utilização de tecnologias digitais e de participação em contextos online, poderá ser determinante para a melhoria do desenvolvimento e organização curriculares em contextos de aprendizagem, quer informais quer formais.

Palavras-chave: currículo, desenvolvimento curricular, contextos informais, ambientes online.

264 – As TIC no contexto da reforma educativa em Cabo Verde: do discurso político da modernidade ao desafio do desenvolvimento da literacia digital [Maria Izabel Silva]

Resumo: O presente artigo propõe uma reflexão sobre a aposta na integração das Tecnologias de Informação e Comunicação no sistema educativo cabo-verdiano e centraliza-se no atual compromisso político assumido pelo então Governo, na sua VIII legislatura. O estudo procura interpretar a existência de pressões internas e externas que estruturam o sistema administrativo escolar nacional e igualmente refletir se aos compromissos assumidos traduziram em práticas efetivas de melhoria no processo de ensino e aprendizagem de professores e alunos nas Escolas Secundárias cabo-verdianas. Utiliza-se uma metodologia qualitativa que tem por base a análise de conteúdo e documental que permitam refletir sobre o discurso político, boletim oficial, estatística relatórios e artigos, documentos WEB, no sentido de encontrar suporte para compreender a seguinte problemática: como as recomendações dos organismos internacionais referentes à educação são disseminadas e incorporadas como se fossem necessidades nacionais? Como a gestão e administração educacional estão reconfiguradas nos modelos da lógica econômica? Como se instaura a cultura de práticas privadas dentro da escola Cabo-verdiana? Essas questões têm por objetivos (i) refletir sobre as tendências atuais da organização escolar em Cabo Verde; (ii) analisar o modelo de integração das Tecnologias da Informação e Comunicação sugerido por organismos internacionais assumido no país; (III) identificar as bases de competências em Tecnologias da Informação e Comunicação para professores que os facilitem uso pedagógico dos mesmos nas suas práticas.

Palavras-chave: Compromisso político, pressões externas, literacia digital

130 – A tecnologia assistiva a favor da inclusão no ensino superior [Claudete da Silva Lima Martins]

Resumo: Este trabalho debruça-se sobre a discussão a respeito dos recursos de Tecnologia Assistiva como ferramentas de apoio à inclusão de alunos com deficiência no ensino superior de instituições de ensino brasileiras. Para tanto, apresenta-se alguns dados da pesquisa intitulada “A Tecnologia Assistiva à favor da inclusão de alunos com deficiência no ensino superior”, cujo objetivo é identificar os recursos de Tecnologia Assistiva existentes nos dez campi da uma universidade pública brasileira e investigar com que frequência, forma e finalidade eles são utilizados na perspectiva de favorecer a inclusão dos alunos com deficiência matriculados nos cursos de graduação oferecidos por esta Universidade. Trata-se de uma pesquisa fundamentada nos pressupostos do estudo de caso (André, 2013) e que está sendo realizada na perspectiva quanti-qualitativa, tendo por sujeitos dez servidores técnicos da Universidade Federal do Pampa que atuam nos núcleos de desenvolvimento educacional (NUDE) e que são interfaces do Núcleo de Inclusão e Acessibilidade (NInA) em cada um dos dez campi da Universidade. Para coleta de dados, está sendo realizada análise documental para posterior utilização de questionários como instrumentos de pesquisa. A pesquisa está estruturada em cinco etapas e, embora encontra-se em andamento, apresenta dados consistentes para análise e problematização. Estima-se que a pesquisa colabore para obter-se um levantamento a respeito dos recursos de Tecnologia Assistiva existentes na Universidade em estudo e contribuir para inclusão dos alunos com deficiência no ensino superior.

Palavras-chave: Tecnologia Assistiva, inclusão, ensino superior, alunos com deficiência.

137 – Combinando a simulação com o quadro interativo para o ensino e aprendizagem da Física [Candida Aparecida Machado, Pedro Vieira Alberto, Maria Augusta Nascimento]

Resumo: Este trabalho descreve uma etapa inicial de uma investigação sobre a eficácia de simulações computacionais quando utilizadas no contexto de sala de aula juntamente com o Quadro Interativo, Lousa Digital no Brasil. Nesta investigação propomo-nos descrever e analisar os contributos que um simulador, construído para este tipo de interface utilizando a programação em VPython, pode trazer para o ensino de conceitos de Mecânica, na disciplina de Física. O simulador incide em particular sobre a associação do movimento real à sua descrição em termos dos gráficos posição/tempo, velocidade/tempo, aceleração/tempo e à variação da energia potencial e cinética com o tempo. Os participantes são alunos dos 10º e 11º anos de duas Escolas Secundárias de Coimbra e os professores das respetivas turmas, que desenvolverão atividades didáticas a partir do software de simulação. Após um breve enquadramento da investigação, apresentamos um estudo piloto realizado numa turma do 11º ano da Escola Secundária José Falcão em Coimbra, utilizando uma versão-teste do simulador, com recolha de dados sobre as atitudes e comportamentos dos alunos e professora. Após esta etapa, continuamos a construção e o aperfeiçoamento do simulador computacional, bem como a elaboração de um guião de exploração didática com apoio do QI, a par da definição das condições de realização do estudo principal, de caráter quasi-experimental, que investigará os resultados da utilização do dispositivo pedagógico.

Palavras-chave: Simulação computacional, quadro interativo, ensino e aprendizagem da física.

Tema C: Ambientes virtuais de aprendizagem e habitats digitais

Sala 6 (artigos longos):

21 – O debate que balança a palavra na rede [Hélia Coelho Mello, Aline Marcelino dos Santos Silva]

Resumo: Atualmente, é comum, em redes sociais virtuais, principalmente no facebook, postagens que geram discussão entre jovens que trocam informações e posicionamentos sobre fatos da atualidade. A escola não deveria ignorar esta realidade, mas entender que sua função principal é promover o conhecimento – colaborar no desenvolvimento da capacidade de pensamento crítico do aluno. Por isso, pretende-se, neste artigo, por meio de um estudo descritivo, ilustrar como o estudo da argumentação pode tornar-se muito eficiente, se realizado a partir de análise em sala de aula de argumentação apresentada por participantes de debates ocorridos no facebook com o auxílio do professor. Reflexões apresentadas por Carlos Seabra, Pierre Lévy, Michel Maffesoli sobre redes digitais e por Joaquim Dolz e Bernard Schneuwly sobre o gênero debate oferecem suporte teórico á tese defendida neste artigo. O facebook é uma rede social na qual o conhecimento pode ser tecido com vários fios pessoais. Se o entrelaçamento dos fios tiver um orientador no espaço escolar, os alunos poderão tecer, na interação com os outros, nos debates provocados pelos fatos da atualidade, argumentos que serão tão fortes e consistentes que “balançarão” a rede.

Palavras-chave: Ensino, redes sociais, argumentação.

201 – Interação social e participação num iMOOC: o papel e contributo do BootCamp [Diana Morais, Maria Leal, Maria Spilker, Lina Morgado]

Resumo: Os Cursos Online Abertos e Massivos (Massive Open Online Courses, MOOCs) têm vindo a provocar alterações nas instituições de ensino superior, obrigando à definição de novas metas e de uma reflexão profunda sobre a forma de enfrentar os novos desafios educativos, reconhecendo as oportunidades potenciais inerentes a estes cursos. Neste contexto, o presente trabalho pretende sublinhar o significado e importância de um módulo de ambientação/ familiarização no âmbito de um MOOC como um elemento diferenciador de qualidade dos MOOCs oferecidos pela Universidade Aberta portuguesa e integrados em dois projetos europeus. O Módulo de Ambientação pretende ser uma introdução ao MOOC, promover interação entre os participantes e fornecer informações sobre a estrutura e objetivos do curso, bem como apresentar as principais características da plataforma de aprendizagem social. O objetivo primário do estudo de caso consiste na avaliação da importância do módulo de ambientação e o papel da equipa de facilitadores no âmbito da experiência de aprendizagem num MOOC. As mensagens disponibilizadas nos diferentes espaços (Curtas, Blogs, Fórum) foram recolhidas e analisadas, apontando para a importância deste módulo para o crescimento do sentimento de grupo e desenvolvimento de uma comunidade de aprendizagem. Serão necessárias mais investigações sobre a contribuição do módulo de ambientação, na perspetiva do participante, para o sucesso da aprendizagem em contexto de MOOCs.

Palavras-chave: iMOOC, Projeto ECO, Projeto EMMA, ECOiMOOC, Ambientação, Comunidades de prática e aprendizagem.

220 – Contributo do microblogging para a expressão da presença social em MOOCs (Cursos Massivos Online Abertos) [Maria Leal, Lina Morgado]

Resumo: Vários estudos já demonstraram a importância da presença social para criar condições para uma aprendizagem efetiva. Esta comunicação tem como objetivo apresentar e discutir um caso de uso do microblog como elemento potenciador da presença social, da interação social e da comunicação no contexto de cursos online abertos e massivos (MOOCs). Há atualmente uma grande variedade de plataformas e ferramentas de comunicação e publicação online que constituem a Web social. No entanto, muitas delas requerem um investimento considerável de tempo e atenção, tanto em termos de preparação/produção do que é publicado e partilhado, como a respeito da interação (leitura, visualização, digitalização) do que é partilhado por utilizadores. O Twitter lançou uma nova forma de publicar e comunicar online através de mensagens curtas (140 caracteres) e desde então, muitas outras formas “curtas” de publicação e partilha de conteúdo têm aparecido na Web. No quadro dum modelo pedagógico alternativo para a implementação de Cursos Online Abertos e Massivos, o microblog desempenha um papel importante. Durante a semana de familiarização, esta ferramenta foi usada como comunicação entre os participantes e entre estes e os facilitadores, dando espaço para a socialização e crescimento de uma comunidade de aprendizagem. O estudo apresenta os resultados da análise da presença social no iMOOC Alterações Climáticas, onde se conclui que, o nível de participação/comunicação expresso através do microblog foi muito elevado, mas também que manteve grau de regularidade.

Palavras-chave: Microblogging, Comunidade de Inquirição (COI), Presença Social, Educação Aberta, MOOCs

39 – Gamificação na educação: uma revisão sistemática em periódicos de Informática na Educação [Marcos Mincov Tenório, Lourival Ap. de Góis, Guataçara dos Santos Jr.]

Resumo: Este trabalho se propõe a analisar estudos que aplicam gamificação em ambientes educacionais, verificar suas formas de aplicação e possíveis impactos nos estudantes. Para isto foi utilizada a metodologia de revisão sistemática, na qual utiliza a literatura relacionada a um determinado tema como a fonte de dados. A metodologia conduziu a pesquisa através de etapas iniciais a fim de definir o objetivo da pesquisa, a literatura a ser utilizada e os possíveis estudos para análise. Após isto foi possível então revisar, selecionar e analisar os estudos relevantes para cumprir o objetivo do trabalho. Com esta pesquisa foi possível observar que gamificação é uma técnica promissora que pode favorecer a motivação e o engajamento dos usuários. Já em ambientes de ensino alguns dos elementos de gamificação podem gerar resultados negativos, isto porque há elementos que fomentam a competição e devem ser utilizados com cautela ou substituídos pelos que incentivam a colaboração. Também deve-se atentar para que o ambiente não altere os objetivos dos alunos, fazendo-os ter consciência que o utilizam para aprender. Ainda que existam ressalvas, há suporte para aplicação de gamificação em ambientes virtuais, pois os resultados apontam que alunos submetidos a ambientes gamificados apresentaram melhoras nos índices de engajamento, participação ou desempenho acadêmico.

Palavras-chave: Gamificação na Educação, Revisão Sistemática, Informática na Educação.

Sala 7 (artigos curtos):

188 – As estratégias para as interações online numa comunidade de prática de docentes universitários lusófonos [Ana Cecília Souza Hilário, António Osório]

Resumo: Este artigo está inserido, num estudo mais amplo, no âmbito do doutoramento em Ciências da Educação, na área de especialização em Tecnologia Educativa e tem como objetivo dar a conhecer as estratégias de interações online, entre os docentes de uma comunidade de prática, na perspetiva de novas práticas pedagógicas universitárias. Para que isso ocorra, foi necessário desenvolver um planeamento de atividades para dinamizar as interações, pelas sugestões temáticas dos docentes, numa conceção que contemple as diferentes realidades em que o professor se encontra. Os temas foram recolhidos, através de um questionário enviado a 7 mil professores de diferentes cursos das universidades de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, e analisados para compor o contexto da prática pedagógica desenvolvida pelos professores e planear as atividades na comunidade de prática. No total participaram 704 professores no inquérito que revelou que os temas mais sugeridos pelos docentes estão relacionados aos conhecimentos das práticas de novas tecnologias de informação e comunicação em sala de aula, nomeadamente o manuseio de plataformas virtuais, softwares, aplicativos e dispositivos móveis, sendo os temas sobre didática, currículo, planeamento de unidades e de aulas os menos sugeridos para o planeamento de atividades na comunidade. Procurámos apontar possíveis caminhos para as interações online, com o planeamento de atividades numa comunidade de prática, onde o professor partilha a sua prática docente com outros professores e constrói o seu conhecimento com a própria experiência docente. A comunidade de prática pode ser acedida pelo endereço www.e9copo.foruns.com.pt e as perspetivas apontam para um aumento das interações, e envolvimento dos professores na comunidade, de acordo com o ciclo natural de desenvolvimento, de forma a repensar a aprendizagem como atividade integrante da nossa vida cotidiana no novo cenário tecnológico.

Palavras-chave: Comunidades online, TIC, práticas pedagógicas, professor universitário.

123 – Laboratórios virtuais: uma experiência de aprendizagem de uma universidade da zona da Mata Mineira [Silvane Guimarães Silva Gomes, Estela da Silva Leonardo, Pedro de Almeida Sacramento, João Batista Mota]

Resumo: Neste início de século XXI, o uso das tecnologias da informação e comunicação (TICs) no contexto escolar tem sido um desafio para o professor tanto no ensino presencial quanto no ensino a distância. Em busca de estratégias didáticas que possam contribuir com o processo de ensino-aprendizagem, os recursos digitais surgem como uma possibilidade de envolvimento do aluno na construção do conhecimento. Nesse sentido, este artigo tem como proposta apresentar a experiência da coordenadoria de educação a distância da Universidade Federal de Viçosa na produção dos Laboratórios Virtuais. Esses ambientes de interação virtual para experimentação científica on-line – que atendem às licenciaturas, à formação continuada de professores e aos docentes e discentes dos ensinos fundamental e médio – têm-se revelado como importante e eficaz instrumento no processo de ensino.

Palavras-chave: laboratórios virtuais, tecnologia, formação de professores.

174 – Análisis de la comunicación asíncrona en un programa de inducción para profesorado principiante [Paulino Murillo, Carlos Marcelo, Carmen Gallego, Cristina Mayor, Paula Marcelo]

Resumo: El aprendizaje de las profesiones complejas requiere de procesos de inducción y acompañamiento que faciliten a los nuevos la adquisición de valores, normas, saberes y prácticas de forma progresiva y guiada. En el caso de la docencia sólo recientemente se ha vuelto la mirada acerca de los primeros años y se ha destacado la importancia de atender a los profesores que se inician en el ejercicio profesional. En este artículo se describen algunos componentes del programa INDUCTIO que los autores vienen coordinando en la República Dominicana. Los sujetos que participan en el programa son 45 mentores y 363 docentes principiantes. Los datos que describimos en este artículo han sido recopilados mediante herramientas de comunicación asíncrona que se utilizan en el programa: foro de discusión y mensajería instantánea mediante WhatsApp. En relación con los foros, hemos analizado más de 125 entradas en ese espacio de comunicación de un número aproximado de 1.750 comentarios analizados. En relación con la mensajería instantánea, hemos analizado 9.932 mensajes producidos bien por los mentores o por los principiantes. Los resultados nos muestran que el programa está teniendo incidencia desde el punto de vista social, cognitivo y formativo del profesorado principiante.

Palavras chave: inducción, profesorado principiante, foros, comunidad de practica, desarrollo profesional.

269 – Grupo do Facebook: espaço dialógico e pedagógico no planejamento de ações educativas do Projeto Transiarte [Alessandra Lisboa da Silva]

Resumo: Novas experiências pedagógicas podem surgir na conexão com o uso de tecnologias da informação e comunicação nos contextos educativos. O projeto de pesquisa Transiarte/UnB, financiado pelo Programa OBEDUC/CAPES, desenvolve práticas de inovações pedagógicas na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e é pautado pela colaboração tecnológica, dialogicidade entre os sujeitos, produção com as novas mídias relacionando a identidade cultural coletiva com o processo da aprendizagem curricular. O perfil colaborativo das redes sociais potencializa a interação, a dialogicidade entre os sujeitos e a partilha de saberes. A investigação relata um estudo de caso de um grupo fechado do Facebook, integrado por pesquisadores do Projeto Transiarte, que utilizam o espaço como recurso pedagógico, objetivando gerar um canal de comunicação aberto, acesso rápido às informações, compartilhamento de materiais e planejando colaborativo de ações educativas. Nas análises dos dados da pesquisa qualitativa, utilizamos registros do grupo do Facebook e respostas do questionário Google drive. Os resultados apontaram que o Facebook contribuiu para o acesso às informações, estimulou a utilização da rede social pelos pesquisadores demonstrando ser uma ferramenta interativa, colaborativa e que pode ser utilizada como recurso pedagógico. Aprimoramos as análises utilizando a técnica das nuvens de palavras.

Palavras-chave: Transiarte, facebook, grupos, planejamento pedagógico, colaboração.

Tema D: Competências e desenvolvimento profissional

Sala 8 (artigos longos):

22 – Subjetividade, educação desterritorializada e as Tics: Um olhar sobre os Centros Juvenis de Ciência e Cultura [Elmara Pereira de Souza]

Resumo: Esse artigo discute a produção de subjetividade e o uso das tecnologias da informação e comunicação na educação na perspectiva da educação desterritorializada, compreendida como a educação que resiste às políticas públicas impostas, que aproveita as brechas para produzir singularidades, que resiste aos fluxos instituídos da educação oficial. Apresenta a proposta do Centro Juvenil de Ciência e Cultura analisando-a na perspectiva da educação desterritorializada e da produção de subjetividade autorreferente. Os principais fundamentos do estudo encontram-se nos pressupostos teóricos de Gilles Deleuze e Felix Guattari. O uso das tecnologias da informação e comunicação nos Centos Juvenis de Ciência e Cultura configura-se como fator essencial para criar condições de possibilidade de desenvolvimento de uma cultura virtual, que supere o paradigma da transmissão de conhecimento e busque, com ações coletivas, caminhos para a produção de novos saberes. Os Centros Juvenis estão, potencialmente, abertos para experimentar metodologias de formação dos estudantes com o uso das TIC que favoreçam a autoria e o protagonismo juvenil e que produzam uma realidade diferente das práticas hegemônicas, inventando, junto com o outro, novos modos de conhecer, de aprender.

Palavras-chave: TIC, subjetividade, educação desterritorializada, Centro Juvenil de Ciência e Cultura.

38 – Formação continuada de professores em TIC: Uma necessidade [Claudia Machado, André Luis Corrêa]

Resumo: Atualmente novas competências são requeridas decorrentes da multiplicidade de contextos e pela quantidade de informação disponível e potencializada pelas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), nomeadamente a Internet, bem como a necessidade de aprender ao longo da vida. As competências referidas no passado já não dão conta da celeridade com que as mudanças ocorrem e como consequência os professores são desafiados a assumir uma nova postura já que as competências adquiridas pelo professor no início da formação se tornarão obsoletas ao longo do seu percurso profissional. Deste fato decorre que o preparo para o exercício da profissão de professor não pode, e nem deve ficar exclusivamente a cargo dos cursos de formação inicial, mas sim se estender ao longo do seu percurso profissional. Sendo assim, neste artigo fazemos uma análise e discussão sobre a necessidade da formação contínua de professores para a utilização adequada e consciente das TIC no ambiente educativo.

Palavras-chave: Competência digital, formação de professores, desenvolvimento profissional, aprendizagem ao longo da vida

106 – As Tecnologias de Informação e Comunicação no Ensino Superior: usos por docentes [Rejane Cunha Freitas, Giselle Martins Dos Santos Ferreira]

Resumo: O presente artigo é um recorte de uma pesquisa mais ampla que teve o objetivo geral de investigar conceções e práticas com as tecnologias de informação e comunicação no ensino superior. A pesquisa consistiu em um estudo de caso que tomou como campo uma instituição de ensino superior privada brasileira, partindo de um questionamento acerca dos discursos por mudança no ensino superior que sustentam a defesa das tecnologias de informação e comunicação, mas que são desarticulados do tipo de uso efetivamente feito dessas tecnologias em sala de aula. O recorte apresentado focaliza os tipos de usos das tecnologias de informação e comunicação em práticas no ensino superior, conforme indicados pelos professores nos dados coletados em 70 questionários distribuídos em início de 2015, os quais foram tratados estatisticamente, permitindo a identificação de um perfil geral dos docentes da instituição. Os resultados indicam que, na melhor das hipóteses, tem havido um impacto modesto dessas tecnologias nas estratégias de ensino comumente utilizadas, pois a integração de novos recursos tende a ser feita de modo a possibilitar a continuidade de práticas pedagógicas já estabelecidas. Observa-se a partir dos dados, pouca experimentação em sala de aula com o uso das tecnologias de informação e comunicação, em parte, explicáveis por contingências, tais como falta de tempo e falta de uma formação específica para a docência no ensino superior.

Palavras-chave: Ensino superior, tecnologia educacional, práticas de ensino, tecnologias de informação e comunicação.

167 – Práticas de leitura digital dos colaboradores da banca: aprender no ecrã [Isabel Ribeiro, João Matos]

Resumo: O estudo aqui divulgado insere-se numa investigação mais ampla na qual se procura refletir sobre práticas de leitura digital, hábitos e motivação da leitura no ecrã, nomeadamente através de dispositivos móveis, e o contributo que as revistas digitais podem representar no acesso à aprendizagem. Os dados a analisar foram recolhidos junto da população bancária portuguesa. Para a obtenção deste propósito realizaram-se entrevistas e aplicou-se um inquérito por questionário online. O processo metodológico foi conduzido com a utilização de métodos mistos e a estratégia exploratória sequencial. O paradigma pragmático apresentou-se o mais adequado à resolução do nosso problema, na medida em que estava em causa a compreensão de fenómenos emergentes em contexto de aprendizagem.

Sala 9 (artigos curtos):

97 – REAEDUCA – Revista de educação para o século XXI [Rui Rosa, Hélder Pereira, Ana Nobre]

Resumo: O presente artigo centra-se na apresentação do desenvolvimento de uma revista online de Educação para o Século XXI – REAeduca – que tem como base de sustentação a filosofia dos Recursos Educacionais Abertos. O projeto desenvolveu-se no seguimento de uma atividade da unidade curricular Materiais e Recursos para eLearning, do Mestrado em Pedagogia do eLearning da Universidade Aberta, Portugal. A metodologia de desenvolvimento seguiu uma prévia planificação e revisão de literatura sobre o tema dos Recursos Educacionais Abertos, para a criação cientificamente fundamentada da revista. A revista é composta por diferentes abordagens temáticas e projetada numa página Web que apresenta outras referências para a temática em estudo. O impacto do projeto foi bastante satisfatório, impacto esse evidenciado quer pelos testemunhos deixados que na página da revista, quer nas redes sociais onde esta foi partilhada. Os resultados obtidos e triangulados atestam que o movimento de Recursos Educacionais Abertos deve ser uma base integrante para a mudança do paradigma educativo, que envolve a integração de tecnologia associada à correta metodologia, promotora de melhorias quer para a prática docente, quer para o estudante.

Palavras-chave: Recursos Educacionais Abertos, Educação online, Aprendizagem do futuro, Revista de Educação, Sociedade em Rede, Projetos Educativos.

107 – A utilização do livro didático pelos professores e alunos imersos em um mundo de cibercultura [Márcio Nasser Medina, Marco Antônio Barbosa Braga, Clarice Senra]

Resumo: A investigação tratada nesse trabalho busca contrastar as crenças dos professores do Ensino Médio – os três anos finais da Educação Básica de 12 anos – com as ações realizadas pelos estudantes dessas mesmas séries finais em relação aos seus hábitos de estudo e construção do conhecimento.

Após várias políticas públicas promovendo a inclusão digital de professores e alunos, superestimou-se que a sala de aula iria ser transformada. Os resultados não foram, aparentemente, satisfatórios. Apesar dos professores entrevistados estarem conectados e serem capazes de operar quase todos os artefactos tecnológicos disponíveis na escola, ainda é rara a utilização desses recursos em seus planejamentos e muito menos durante as suas aulas. Enquanto que do lado dos discentes, essa prática já tenha se tornado mais comum e, de certa forma, substituindo o papel do livro didático e, em alguns casos, do próprio professor.

Palavras-chave: livro-didático, tecnologia, cibercultura.

244 – Bibliotecas escolares ao serviço do desenvolvimento de competências digitais em docentes: O caso de um concelho em Portugal [Isabel Bernardo]

Resumo: Os serviços de biblioteca incluem hoje o desenvolvimento profissional dos professores, nomeadamente em competências tecnológicas e de metodologias de ensino suportados em processos de pesquisa face à crescente digitalização dos meios de acesso, representação e de comunicação da informação. O projeto “Literacias na escola: formar os parceiros da biblioteca”, dinamizado pelos professores bibliotecários de três agrupamentos de escola do mesmo concelho, inclui a formação de educadores e professores em literacia digital através de modalidades como cursos de formação creditados, workshops e webinars. O Projeto preconiza ainda a introdução de dispositivos móveis em aula, com uma forte componente de formação pedagógica dos professores em metodologias que colocam o aluno no centro da aprendizagem e que usam as tecnologias da web 2.0 como instrumentos ao serviço dessas metodologias.

Palavras-chave: literacia digital, formação de professores, dispositivos móveis em educação

276 – A integração pedagógica das tecnologias digitais na formação ativa de professores [Ana Luísa Rodrigues]

Resumo: O presente artigo, baseado numa investigação de doutoramento, tem como propósito apresentar as bases teóricas e práticas de um modelo específico de formação de professores – a Formação Ativa – que permita a integração pedagógica das tecnologias digitais e a inovação nos processos de ensino-aprendizagem e que, simultaneamente, contribua para o desenvolvimento profissional docente. Este modelo de formação, fundamentado em correntes pedagógicas identificadas, caracteriza-se por uma gestão flexível do processo formativo com utilização de metodologias e estratégias ativas de aprendizagem que potenciem a construção de competências dos professores para o seu desenvolvimento humano integral e sustentável e, em simultâneo, através de um processo de isomorfismo, a transferência de competências para os seus alunos. Potencia a transversalidade relativamente às áreas curriculares e afirma ainda que os estudantes são os construtores em interação social do seu próprio conhecimento. Com base numa abordagem predominantemente qualitativa, no trabalho empírico foi utilizada uma metodologia com caraterísticas de investigação-ação, tendo sido complementarmente realizados estudos exploratórios, inquéritos por entrevista e questionário aos professores e alunos de uma determinada comunidade educativa, onde se implementou, ao longo de um ano, um conjunto de três oficinas de formação de professores, enquadradas no Sistema de Formação e Certificação de Competências TIC. Dos resultados salienta-se uma perceção muito positiva da parte dos professores relativamente à importância da integração das tecnologias digitais em contexto educativo, e das suas vantagens ao nível da comunicação, aprendizagem e motivação. Contudo, evidenciaram-se também dificuldades e constrangimentos na sua integração, destacando-se a falta de tempo para formação e experimentação de tecnologias, a necessidade de apoio e formação adequada e a insuficiência de recursos tecnológicos para a sua utilização pelos alunos.

Perspetiva-se a concretização de práticas inovadoras pelos professores nesta investigação e o desenvolvimento efetivo das suas competências na integração das tecnologias, com a criação de uma comunidade de prática.

Palavras-chave: Formação Ativa, Formação contínua de professores, Tecnologias digitais.

Tema E: E-learning e aplicações educativas emergentes

Sala 10 (artigos longos):

70 – Uma proposta de uso da programação de computadores para a potencialização da criatividade [Amilton Martins, Adriano Canabarro Teixeira, Marco Trentin, Gabriel Paludo Licks]

Resumo: Esse trabalho objetiva elucidar o potencial do uso de ambientes de programação de computadores no desenvolvimento da criatividade em estudantes de ensino fundamental, através de uma pesquisa qualitativa de caráter experimental realizada por meio de oficinas do software Scratch, utilizando técnicas de grupo focal e desafios com uso de criatividade e lógica. Como resultado, procurou-se identificar, analisar e dialogar sobre atitudes que evidenciem uso de categorias de análise que possam salientar uso intencional de pensamento criativo durante a pesquisa. Entre os resultados obtidos, foi identificado o uso das categorias de análise e construídas análises dos resultados obtidos nos desafios.

Palavras-chave: Criatividade, programação, lógica.

64 – Presencial e a Distância: Acoplamento possível [Kelly Gomes]

Resumo: Assim como nos demais níveis educacionais, o Ensino Superior vem passando por um momento de transformações, motivadas, em sua maioria, pelo novo contexto “virtual” que afeta todas as áreas do desenvolvimento humano (pessoal, social, profissional) e provocam um novo olhar sobre as práticas pedagógicas construídas nas Instituições de Ensino Superior. Este estudo tem o objetivo de problematizar uma delas: o acoplamento entre Educação Presencial e Educação a Distância, conhecido também como “semipresencial” ou “blended learning”, oficialmente autorizado com a publicação da Portaria nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004, do Ministério da Educação brasileiro. Com a publicação, cresce cada vez mais o número de universidades, públicas e privadas, que buscam o acoplamento entre Educação Presencial e Educação a Distância. Apresenta-se neste artigo o estudo de caso de uma Instituto de Ensino Superior brasileira que passou pelo processo de implementação de disciplinas na modalidade Blended Learning e têm colhido os frutos de um projeto bem estruturado, que superou dificuldades, aprendeu com os erros e vem apresentando bons resultados no processo ensino-aprendizagem e nos índices de satisfação dos estudantes. O estudo constatou que são muitos os desafios enfrentados, os quais ultrapassam questões técnicas, pedagógicas e de infraestrutura: exigem o desenvolvimento de uma cultura institucional voltada à construção de novas práticas pedagógicas no contexto da cibercultura, que transforme as Instituições de Ensino Superior em espaços inovadores de construção coletiva do conhecimento.

Palavras-chave: Blended Learning, Acoplamento, Ensino Superior.

68 – Robótica na Educação Musical: Utilização de arduino no desenvolvimento de um protótipo de xilofone de baixo custo [Leonardo Tatsch Correa, Adriano Canabarro Teixeira, Sabrina Favaretto Antunes, Gabriel Paludo Licks]

Resumo: Este artigo visa mostrar o processo de desenvolvimento de um dispositivo robótico de baixo custo que poderá ser utilizado como ferramenta para o ensino de música nas escolas. Para sua construção, foi utilizado sensores piezo e Arduino, sendo essa uma proposta de baixo custo. Vale salientar ainda a importância do desenvolvimento desse protótipo para a educação musical, sendo que sua utilização poderá contribuir com o desenvolvimento cognitivo e criativo dos educandos, proporcionando uma vivência afetiva e social no ambiente escolar.

Palavras-chave: Arduino, educação musical, robótica educativa.

267 – Materiais didáticos na Educação a Distância (EaD): leitura e produção textual acadêmica em Língua Estrangeira [Vera Regina de Aquino Vieira, Myrian Vasques Oyarzabal, Paula Balbis Garcia]

Resumo: O objetivo deste trabalho é compartilhar parte dos resultados de nossa pesquisa sobre a elaboração de materiais didáticos e atividades online, no contexto da disciplina Língua e Ensino III, do Curso de Letras Espanhol a Distância, da Universidade Federal de Santa Catarina, no último semestre do curso, 2015.1. Com esta pesquisa, a partir de uma abordagem crítica, foi possível avaliar, refletir e propor a reflexão sobre a adaptação de atividades para o ensino de Espanhol Língua Estrangeira, com base na experiência individual e coletiva do discente, durante o seu processo de ensino/aprendizagem na licenciatura. As atividades propostas na disciplina objetivavam promover as capacidades e as estratégias (meta) cognitivas durante o processo de ressignificação dos conteúdos revisitados, dando ênfase à importância dos conhecimentos prévios de cada sujeito, que tal conhecimento é diferenciado e que, sendo assim, os resultados obtidos também serão diferenciados e, por esta razão, mais ricos e cheios de significados. Para fins deste trabalho, foram selecionados quatro atividades adaptadas pelos estudantes para a Atividade Obrigatória 4 – Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) e o Ensino de Línguas, de modo que contemplassem recursos relacionados produção escrita e oral. Como resultado, observou-se a criticidade na escolha das atividades e também a evolução de estratégias metodológicas na ressignificação das atividades, além de recursos básicos e também inovadores para o desenvolvimento da proposta das atividades.

Palavras-chave: Ensino–aprendizagem, Língua Estrangeira, Atividades online, Ambiente Virtual de Aprendizagem.

102 – A didática em contexto de E-learning: Exemplos envolvendo coaprendizagem e coinvestigação [Filomena Amador, Ana Nobre, Daniela Barros]

Resumo: O conhecimento didático não deve ser visto como um somatório ou justaposição de outros conhecimentos. Se pelo lado do conhecimento disciplinar o cruzamento de saberes e da praxis, enraizados em quadros epistemológicos e às vezes mesmo em categorias ontológicas distintas, pode ser gerador de tensões propiciadoras ou não de reformulações, o problema adquire novas dimensões quando a este se junta o campo pedagógico, onde também existem subjacentes visões filosóficas e ideológicas que podem convergir em propostas com caraterísticas diferentes. As próprias tecnologias não podem ser analisadas como instrumentos per si, nem se esgotam na sua relação com a ciência. Há uma dimensão social e mesmo individual que afeta a nossa própria maneira de nos relacionarmos em sociedade. É neste quadro teórico que temos vindo a desenvolver um modelo de transposição didática para ambientes de eLearning. No presente trabalho, dedicamos a nossa atenção à coaprendizagem e à coinvestigação enquanto processos que ajudam a exemplificar algumas situações do modelo antes referido. Para o efeito são analisados dois exemplos, apresentando-se e discutindo-se dados empíricos recolhidos durante a investigação. A recolha de dados foi suportada essencialmente pela técnica de análise de conteúdo. Os resultados permitem identificar a existência de problemas do foro da didática que devem ser merecedores de atenção em futuros estudos.

Palavras-chave: eLearning, transposição didática, modelo, coaprendizagem, coinvestigação.